Como fazer a Lectio Divina?

Lectio Divina é um exercício de escuta pessoal da Palavra de Deus. Funciona como uma escada de quatro degraus espirituais.

A Bíblia é a Palavra de Deus viva, é a comunicação do Senhor que se releva ao Seu povo, relatando a história do povo de Deus, as Suas promessas e a Sua vitória sobre a morte. Dentro da Comunidade Católica Shalom, a vivência com a Palavra é fundamental e essencial para cultivar e crescer na amizade com Deus. O método utilizado para o estudo bíblico é a Lectio Divina.

Lectio Divina é um exercício de escuta pessoal da Palavra de Deus. Funciona como uma escada de quatro degraus espirituais: Leitura, Meditação, Oração, Contemplação. Sendo que os degraus são mais para a compreensão, pois o Senhor, na liberdade do seu Espírito, pode elevar à oração e à contemplação no momento que lhe aprouver. É preciso, portanto, estar aberto à ação do Espírito Santo: “Buscai na leitura e encontrareis na meditação; batei pela oração e encontrareis pela contemplação” (Monge Guido II, Idade média).

Continuar a ler

Ferramentas digitais na catequese: antes assustadoras, hoje fundamentais!

As catequistas no Patriarcado de Lisboa, Filomena Capelo e Chandra Martins, falam da importância da formação em ferramentas digitais.

Em entrevista à Agência ECCLESIA, a catequista Filomena Capelo afirma que as ferramentas digitais na área da catequese foram, inicialmente, “assustadoras”, mas neste momento “são fundamentais para garantir um trabalho de evangelização”.

Com 70 anos de idade e mais de 50 como catequista na Paróquia de Santo António de Moscavide (Patriarcado de Lisboa), Filomena fez uma formação em ferramentas digitais na catequese e aprendeu que, “mesmo presencialmente as ferramentas digitais podem ajudar a tornar a mensagem mais cativante”.

De acordo com a catequista “Não é publicidade enganosa, mas mais cativante para os nossos próximos missionários catequistas”

Continuar a ler

Reza assim, diz ele. E rezou.

A maneira de Jesus fazer oração dava aos seus discípulos vontade de rezar como ele. E, quando lhe disseram isso, Jesus rezou com eles.

Chamou a Deus “Pai”, e disse-lhe que queria viver de tal maneira que desse bom nome a Deus. É isso que significa “Santificado seja o Teu Nome”. O de Deus, não o nosso! O segredo é fazer de Deus a questão mais importante da vida.

Depois, Jesus disse ao Pai que o seu maior desejo era que o Reino de Deus chegasse a nós e se cumprisse entre nós: “Venha o Teu Reino!” Não é simplesmente um pedido, mas sim um consentimento e uma disponibilidade para colaborar nesse Reinado de Deus. Por outras palavras: fazer a vontade de Deus e pôr o mundo como Deus gosta. Viver como Deus manda!

Continuar a ler

«Diretório apresenta desafios para a conversão pastoral», Cónego Luís Miguel Figueiredo Rodrigues

Catequeta analisa pertinência e desafios do novo documento da Igreja para a Catequese na formação dos presbíteros e na reflexão teológica

O cónego Luís Miguel Figueiredo Rodrigues considera que o Diretório para a Catequese, entregue ontem na sua edição portuguesa aos bispos portugueses, “apresenta desafios para a conversão pastoral da Igreja”.

Continuar a ler

Formação: a web ao serviço da catequese (SDEC Porto)

«Catequista/testemunha ao serviço de uma experiência de fé na web»

Atendendo a que é incontornável a questão digital na educação/catequese e para dar resposta a alguns pontos das “emergências pastorais” e dos objetivos apontados no Plano Pastoral da nossa Diocese, o SDEC disponibiliza para os catequistas um processo formativo na modalidade e-learning: «Catequista/testemunha ao serviço de uma experiência de fé na web».

Continuar a ler

Formação em «ferramentas digitais» para catequistas em Lisboa

Sector da catequese aposta na dimensão digital numa altura de pandemia.

“Apresentar o digital como lugar de fé”, motivando os catequistas para o uso de ferramentas

Digitais” e dar a conhecer as diferentes estratégias que podem ser utilizadas nos encontros” são três dos objetivos da formação «Ferramentas digitais» que o Sector da Catequese de Lisboa (SCL) promove ao longo do presente ano catequético.

“Queremos capacitar os catequistas para uso do digital na catequese de modo a irmos ao encontro do desafio que nos propõe o novo diretório da Catequese”, lê-se no comunicado enviado hoje ao EDUCRIS.

Continuar a ler

Identidade do Catequista

Objectivos:

– Reconhecer a razão de ser do catequista na missão da Igreja;
– Conhecer o essencial da missão do catequista;
– Confrontar a concepção de catequista que tenho com a que a Igreja apresenta.

Desenvolvimento:

O Catequista

A vocação de catequista, a sua existência na Igreja, é um dom do qual há que dar graças a Deus. Juntamente com este louvor é preciso discernir que tipo de catequistas a Igreja precisa, hoje, para realizar a sua tarefa de evangelização (Cf EN 14), nesta situação histórica concreta. O catequista surge, então, como alguém chamado por Deus, vocacionado; que acredita no Senhor, com uma fé profunda; e consciente do seu ser Igreja, com uma clara identidade eclesial.

Continuar a ler

Como implementar a infância missionária na Catequese?

Para uma catequese que “inicie à vida na fé”

Recuperemos e aumentemos o fervor de espírito, “a suave e reconfortante alegria de evangelizar, mesmo quando for preciso semear com lágrimas! (…) E que o mundo do nosso tempo, que procura ora na angústia ora com esperança, possa receber a Boa Nova dos lábios, (…) de ministros do Evangelho cuja vida irradie fervor, pois foram quem recebeu primeiro em si a alegria de Cristo”»
E.G. 10 (E.N. 80)

Continuar a ler